Por que o FBI recomendou usuários de internet do mundo todo a reiniciar o roteador

AddThis Social Bookmark Button

 

Polícia dos EUA diz que hackers comprometeram 500 mil aparelhos em 54 países, e pede que dispositivos sejam reiniciados para interromper malware.

O FBI, a polícia federal americana, alertou nesta semana que hackers estrangeiros haviam comprometido "centenas de milhares de roteadores de casas e escritórios" com o malware VNPFilter e recomendou que usuários em todo mundo reiniciassem seus aparelhos.

Malwares são softwares maliciosos programados para se infiltrar em um computador alheio de forma ilícita. Segundo o FBI, esse programa específico é capaz de bloquear o tráfico da internet, coletar informações que passam pelos roteadores e deixar este inoperante.

"O FBI recomenda a qualquer proprietário de roteadores em escritórios pequenos e casas que reinicie seus aparelhos para interromper temporariamente um malware e ajudar com a possível identificação de dispositivos infectados", disse a agência em um comunicado oficial e também na conta do Twitter.

Caso não seguissem a orientação, usuários corriam o risco de ter seus roteadores fora de operação e perder o acesso à internet, segundo o FBI.

Estima-se que pelo menos 500 mil roteadores foram afetados em 54 países, de acordo com o grupo Cisco Talos, especializado em segurança cibernética, que há meses investiga esse programa malicioso. A lista dos países afetados não foi revelada.

"Os dispositivos conhecidos afetados pelo VPNFilter são equipamentos de Linksys, MilkroTik, NETGEAR e TP-Lynk em escritórios pequenos e em casas. Nossa investigação continua", detalhou a Cisco em um comunicado no dia 23 de maio.

A Cisco também recomendou aos usuários de internet que restabeleçam as configurações originais de fábrica de seus dispositivos e reiniciem seus roteadores.

Mas por que é necessário tomar essas medidas?

Potencialmente destrutivo

O Departamento de Justiça dos Estados Unidos atribuiu o ataque a um grupo conhecido como "Sofacy", mas também é chamado de "apt28" ou "fancy bear".

O Sofacy existe desde 2007 e, segundo um comunicado do Departamento de Estado americano, opera contra "governos, exércitos, organizações de segurança e outros grupos que lidam com inteligência".

O jornal americano The New York Times diz que serviços de inteligência dos EUA e da Europa acreditam que o grupo "seja dirigido pela agência de inteligência militar da Rússia", e que esteve por trás dos ataques ao Comitê Nacional do Partido Democrata antes das eleições presidenciais de 2016.

criselen
drogariapopular
jocar
livraria
mustang
agromarcos
BOINOBRE
TERERE
adega
Amarelinha
ELETROTECH
SANTOS
JVPORTOES
PURAGUA